CalendárioPortalInícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Matarashi Konomi

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Matarashi Konomi
Estudante do 1º Ano
Estudante do 1º Ano
avatar

Mensagens : 4

Ficha de Atributos Básicos
Raça: Vampire
Nível: 1
Experiência:
1000/1000  (1000/1000)

MensagemAssunto: Matarashi Konomi   Sex 24 Jan - 0:26


Ficha + Personagem

 
Nome Completo: Matarashi Konomi
Idade:  16
Data de Aniversário: 03/09
 
Sexo:  Feminino
 
Ocupação: Aluno do Primeiro Ano
Avatar 1: Makanshoku Mako (Kill La Kill)
Avatar 2:
Avatar 3:
 
Youkai: Vampiro
Aparência: Uma menina baixinha e de aparência pouco intimidadora. Konomi tem um corte de cabelo meio estranho e um estilo pouco peculiar para uma vampira, o que ela não deixa de ser ainda assim. Ela tem 1,60m de altura e pesa pouco mais que 55kg. O cabelo castanho dela tem uma cor pouco chamativa e nem um pouco brilhante. O penteado curto no estilo “capacete” não são adereços positivos pro carisma ou pra aparência dela. Constantemente brigar fez do corpo de Konomi bem forte, com músculos definidos.
 
Ela veste o uniforme normalmente. Entretanto, veste uma jaqueta de couro preta por cima do uniforme normal, a jaqueta fica somente em cima do ombro dela, quase como uma capa, com as mangas vazias balançando ao vento. Além disso, tem um boné preto na cabeça sempre que não está em aula. Gosta de mascar capim também. Gosta de exibir o soco inglês dourado dela de vez em quando também, que contém as sílabas iniciais do nome dela: “MAKO”. Ou, às vezes, como ela gosta de brincar: “Máquina Aniquiladora da Konomi pra Otários”.
 
Personalidade: Agitada por natureza, pouco lembra os outros vampiros que tem um caráter mais frio e calculista. Konomi gosta de manter o sangue dela quente, ou pelo menos tentar, sempre querendo arrumar briga para manter a adrenalina correndo. Impulsiva e até meio arrogante, ela não gosta de levar desaforo para casa e resolve os problemas dela com muita briga e eventualmente com um soco ou dois. Como um dos poucos traços da herança vampírica dela, Konomi não gosta de receber ordens e pode ser bem mandona quando quer. Ao invés de tentar discutir uma solução viável para os dois lados, ela prefere esmagar o lado opositor ao dela e só impor o lado dela com força bruta. Meio anarquista por natureza, ela é o pesadelo do conselho estudantil, sempre causando confusão e teimosa demais para simplesmente acatar as normas impostas. Não se dá ao luxo de hesitar ou desistir na maioria das vezes. Gosta bastante de conceitos como “Lei dos Fortes” ou “Sobrevivência dos mais Aptos”.
 
 

Ficha + Habilidades

 
Força: 140
Agilidade: 210
Destreza: 100
Inteligência:  25
Vitalidade: 100
Magia: 25
 
Habilidades Especiais
 Habilidade Passiva: Frenesi de Sangue [Bloodlust]
 Descrição: Konomi é uma pessoa selvagem, diferente dos outros vampiros, que mantém uma postura mais recatada e educada. Essa menina espontânea e agitada gosta de deixar a fera dentro dela tomar as rédeas uma hora ou outra. Por ser uma vampira, a fera interior dela fica mais agitada e hostil com sangue, afinal esse é o alimento favorito dos vampiros. A maioria dos vampiros gosta de adquirir sangue através da sedução e do subterfúgio, mas Konomi gosta de fazer isso com os punhos dela. Quanto mais ela bate em alguém, mais difícil fica de parar ela. Quanto menos HP o alvo tem e mais próximo ele está da morte, mais a fera de Konomi vai falar alto, aumentando o dano dela. Para cada 3% de HP que o alvo perde, ela recebe 1% de dano adicional. Quanto maior o bônus, mais difícil é para Konomi deixar a batalha antes do fim dela também, seja para fugir ou para “poupar” alguém. Ela bestialmente perdura até que alguém a faça cair ou que o oponente dela caia.
 
Habilidade 1: Soco de Hemorragia [Hemorrhage Punch] (3 turnos de cooldown) (30 HP)
 Descrição: Apesar de nova e uma menina, Konomi sabe socar. E sabe socar para fazer doer e, inclusive, como socar para abrir ferimentos. Ao aplicar um golpe doloroso no lugar certo, pode abrir ferimentos que causam dano contínuo por causa da hemorragia. Um oponente sangrando perderá 6% do HP dele por turno durante 3 turnos completos (2% a cada turno). Esse golpe é capaz de causar 60 (+70% Ataque Físico) de dano ao total, sem contar com o adicional de dano contínuo da hemorragia.
 
 Habilidade 2: Mordida Pavorosa [Dreadful Bite] (7 turnos de cooldown) (12% do HP Atual)
 Descrição: Apesar de ser uma lutadora habilidosa, Konomi sabe que a situação de vez em quando pede um pouco de golpes baixos. Nesse caso, ela faz uso de um que os vampiros conhecem muito bem: a mordida. As presas vampíricas são um símbolo de medo para as pessoas normais, dentes pontiagudos e afiados que sugam o seu sangue, qualquer pessoa está no seu direito de temer uma mordida de vampiro, as lendas até dizem que você pode virar um depois de mordido. Por causa disso, essa técnica proporciona logo de começo 2 turnos do status negativo Aterrorizado para o oponente, caso o atinga. Além disso, a mordida de um vampiro é um ato muito simbólico, pois vem da sedução dos vampiros em relação às vítimas, mas elas doem, e muito. A mordida suja e assustadora de Konomi causa ao total 30(+90% Ataque Físico) de dano além do status “Aterrorizado”.
 
 Habilidade 3: Chute Baixo [Low Kick] (55 HP)
 Descrição: Não é uma das técnicas que ela mais usa, Konomi não acha que chutar uma pessoa é tão glorioso quanto socar a cara dela até inchar e sangrar. Mas para quem aprendeu a brigar na rua, sabe que um bom chute no joelho sempre tem um lugar numa luta séria. Esse chute bem colocado na junta e no ligamento é o suficiente para deixar um oponente paralisado pelo próximo turno. Além disso causa 80 (+50% Ataque Físico) de dano.
 
 Habilidade 4: Os Mil Punhos do Bullying [A Thousand Fists of Bullying] (90 HP)
 Descrição: Essa técnica traz o lado mais ágil de Konomi para fora dela e o traz de um forma dolorosa. Ela desfere uma rápida rajada de socos, muito rápidos e dolorosos, por isso o nome dos “Mil Socos”. Esse golpe devastador causa 80 (+120% do Ataque) de dano físico e possui um efeito posterior. Depois de atacar o oponente com tantos golpes consecutivos, ele se sente dolorido e seu corpo fragilizado, assim diminuindo a defesa física dele por 50% durante os próximos 3 turnos.
 
Informações Extras:
- Sempre que ela bebe sangue, ela recupera um pouco de vida e fica mais difícil resistir à sua sede de sangue, dificultando ainda mais desistir e/ou fugir de uma luta.
 - Konomi também é conhecida pelos membros de gangue como Kocchan.
- Konomi é péssima em magia, mas naturalmente boa com o combate corpo-a-corpo.
- Embora uma lutadora de primeira qualidade, seu estilo de luta veio dela mesmo (e temperado pelas ruas), nenhuma arte marcial se encaixa com ela.
 
Biografia

O pai de Konomi era um vampiro, mas sua mãe não. Isso foi algo horrível para aquele casal, na verdade. O pai de Konomi sempre se via de maneira elitista, se achando superior e importante demais para cuidar de uma família. Logo quando o primeiro filho do casal nasceu, no caso a irmã mais velha de Konomi: Miyuki, o pai de Konomi logo abandonou a família, que precisava do homem para sustento, principalmente com um bebê sobrenatural agora. A mãe de Konomi por sua vez não levou isso muito bem e viajou pelo Japão inteiro procurando pelo pai da filha dela mais uma vez. Vampiros são homens sedutores, afinal de contas, como aquela mulher poderia viver sem o homem dos sonhos dela? Ainda mais com uma criança sobrenatural nos braços querendo sangue. Depois de dez anos de busca incessante, a perseverança da mulher foi paga e ela encontrou o ex-marido dela. Obviamente isso foi inusitado para o homem, principalmente pois o momento de reconciliação deles foi uma grande e longa briga. Entretanto, foi naquela briga que o vampiro percebeu que aquela mulher não era qualquer uma. Logo que o casal se reuniu novamente em poucos meses, a mãe ficou grávida de mais uma criança, desta vez de Konomi, finalmente. Entretanto, mãe e filha nunca tiveram tempo de se conhecer muito bem, a mãe morreu naquele parto. Aparentemente parir uma criança vampira é muito difícil para uma mãe humana e requisitou demais do corpo da mulher dessa vez. A partir de agora era uma família de vampiros normal: Miyuki, Konomi e Kazuma, o pai delas.
 
Embora fosse um homem bem afortunado, Kazuma estava longe de ser um bom pai, isso tornou-se claro baseado na maneira em que tratava a própria filha Miyuki. Embora nunca tivesse deixado de prover dinheiro para ela, fez da vida dela um inferno pessoal. Não a tratou com o amor que a mãe sempre deu e ainda por cima fez Konomi responsabilidade dela. Não tinha mãe para cuidar dela, afinal de contas. Foram dias, meses e anos horríveis que ela passou dentro da mansão isolada em que o pai vivia. Nunca lhe faltou sangue, pois este sempre vinha dos empregados e nunca lhe faltou dinheiro, pois o pai era rico. Mas o que fazia falta para Miyuki era o sentimento de independência, era a emoção de caçar seu próprio sangue. Ela já tinha quatorze anos e nunca tinha seduzido uma vítima para beber o sangue dela, nunca teve que fazer nada para conseguir o que queria. Por mais esnobe que isso pudesse soar, não era essa a vida que Miyuki queria e quando fez dezessete anos decidiu finalmente sair de casa. Obviamente ela levou a irmã mais nova junto, não queria que ela tivesse o mesmo tempo solitário que ela naquele lugar. Konomi também não teve muito do que reclamar, ela não gostava muito da impessoalidade e frieza do pai, preferia ficar junto de Miyuki mesmo que não entendesse muito bem o que estava acontecendo.  Ultrajado, Kazuma disse que não daria um centavo para essa expedição ridícula da filha dele. Disse que gostaria de ver quanto tempo ela duraria na rua sem o dinheiro dele. Agora a vida de Miyuki e Konomi tinha dado uma virada colossal.
 
Era fato de que Miyuki não tinha muito dinheiro e nem muita experiência profissional, além do mais precisava bancar a irmã mais nova. Entretanto, ela tinha muita coragem e vontade de fazer a própria vida. Obviamente elas se mudaram da mansão para um lugar pobre na cidade grande. A motivação de Miyuki era muito grande, por isso ela não teve receio em entrar em atividades ilegais mas que pagavam bem: prostituição, tráfico de drogas e outras coisas horríveis que os guetos podiam oferecer em troca de um bom pagamento. Não foi o melhor ambiente para Konomi de fato, mas ela começou a perceber que nas ruas sempre sobrava aqueles que eram mais fortes. A irmã dela era forte, não demorou para que ela tirasse um bom dinheiro dentro dos meios mais criminais por aí. Embora não fosse tão brilhante e doce como ela tinha pensado da primeira vez, era isso que Miyuki desejava desde o começo: autonomia. Já Konomi, teve tempo difícil para se acostumar com as ruas. A mais velha não tinha nascido e nem tinha sido criada dentro da mansão, sabia mais ou menos como eram as coisas no mundo de verdade, já Konomi teve um baque enorme. Rapidamente precisou aprender a se virar, teve que aprender a se defender no bairro onde morava, que era extremamente violento. Isso fez com que ela aflorasse a herança sobrenatural dela bem rápido. Enquanto Miyuki havia descoberto o furor da caça por sangue através da sedução e da luxúria, a irmã mais nova estava descobrindo como se alimentar de sangue humano através dos punhos. Brigando até conseguir o que queria. A maioria das crianças humanas não tinha chance contra uma vampira, então Konomi percebeu que esse era o método mais efetivo para ela. Afinal de contas, não era bonita igual a irmã, infelizmente.
 
Naturalmente, Konomi começou a gravitar para o mundo das gangues, arranjando brigas na volta da escola e na rua. Ela não perdia com freqüência, na verdade, ela não se lembraria de perder nenhuma vez. Youkais eram incrivelmente raros naquele ponto da cidade, principalmente youkais tão confiantes quanto ela. Konomi já tinha 16 anos de idade e estava terminando o ensino fundamental e Miyuki já estava muito bem estabelecida no estilo low life que tinha escolhido para elas quando receberam a primeira e única visita do pai desde que se mudaram. Kazuma disse que não estava orgulhoso do estilo de vida vil e asqueroso das meninas, mas ao mesmo tempo manteria sua palavra: se as meninas conseguiam se sustentar sem ele, não era direito dele intervir de forma alguma. Entretanto, ele tinha um pedido para Miyuki, que ela fizesse com que a irmã Konomi fosse freqüentar a Youkai Gakuen. Miyuki tinha aprendido a mesclar-se na sociedade com outro vampiro, numa educação caseira relativamente boa. Konomi estava fora de controle, ela já tinha matado algumas crianças de tão violenta que era. Isso não soava como uma atitude nobre e digna para um vampiro. Miyuki não concordou de principio, mas achou que a experiência pudesse ser boa para Konomi, além do mais queria mostrar o quanto apreciou a forma honrosa com que o pai veio até ela. Ele não tinha imposto nada, afinal de contas, nem muito menos surtou sabendo das condições que as filhas estavam vivendo. Uma pena que Konomi teria que pagar a conta da irmã, em pouco tempo ela estava matriculada e com data marcada para ingressar a Youkai Gakuen.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dare-pyon
Avaliador
Avaliador
avatar

Mensagens : 282

Ficha de Atributos Básicos
Raça: Sub-ADM / Avaliador
Nível: 99
Experiência:
1000/1000  (1000/1000)

MensagemAssunto: Re: Matarashi Konomi   Ter 28 Jan - 12:38

(Caralho que ficha linda, não sei quem é você mas já te amo.)

Ficha aprovada
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Matarashi Konomi
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Youkai Gakuen :: Início :: Fichas de Personagens-
Ir para: